Skip navigation

You cannot not communicate. Tu não podes não comunicar. 

 

Erik Spiekermann

 

Eric Spiekermann said it. The fact that I am here writing, this way, is just by itself a communication way. Its a communicate way that I assume and another one that I DON’T assume. The one that I assume is a blog like, is intention is to share what I want, whatever I what. Has even a color, black, of which I might be aware of, or not, some blue, some grey, white, etc, and is what its seen. It is, who knows, my atempt to show myself to those who read this. The one that I don’t assume is the one resulting the conscient atitude to do what I do… If I feel to show something, if I have culture, or not, if I arise in any area, the atitudes that I have, or that I decide not to have, are by themselves an atitude of communicating not communicating. To try not to communicate communicanting at the same time. After someone put it like that, by words, and those already included in our society, in our way of seeing stuff, specially if you already look at this area with some other sensibility, perhaps we simply feel that I am simply being redundant and saying this, only, after ohters already did. Now, that I communicated, and still do, always you will read this, after had red, after merely have had contact with this, that’s the true essence of communicating. I will pass a message in which at the precise moment of contacting you wiht this, and after you having the contact, even if you forget, I believe that its presence, the one of this communication, will always be a part of you.

I think this is it… More or less, at least!

Then, in future posts, we will link it regarding type, because that’s why we are where for!

 

Eric Spiekermann disse-o. O facto de eu estar aqui a escrever, desta forma, é por si só uma forma de comunicar. É uma forma de comunicar que eu assumo e uma que eu NÃO assumo. A que assumo tem a forma de blog, tem o intuito de partilhar o que quero, o que quiser. Tem até uma cor, preta, da qual posso estar consciente, ou não, uns azuis, uns cinzas, brancos, etc, e é o que se vê. É, quem sabe, a minha tentativa de me mostrar a quem ler isto. A que não assumo é a que é resultante da atitude consciente para fazer o que faço… Se me apetecer mostrar algo, que sou culto, ou não, que sou proeminente em qualquer área, as atitudes que tenho, ou que decido não ter, são por si mesmas uma atitude de comunicar não comunicando. Tentar não comunicar comunicando ao mesmo tempo. Depois de alguém o por assim, por palavras, e já incluídas estas na nossa sociedade, no nosso modo de ver as coisas, sobretudo se já olharmos para esta área com outra sensibilidade, se calhar achamos simplesmente que estou simplesmente para aqui a ser redundante e a dizer, apenas, o que os outros já disseram. Agora, do que eu comuniquei, e comunico, sempre que ler isto, depois de ter lido isto, depois de simplesmente ter tido contacto com isto, é a verdadeira essência de comunicar. Eu passarei a mensagem no preciso momento em que entrar em contacto com isto, e depois de o ter tido, nem que se esqueça, acredito que a sua presença, a desta comunicação, será parte integrante sua.

Acho que é isto… Mais ou menos, pelo menos!

Assim, em posts futuros, iremos liga-lo com a tipografia, porque é por isso que aqui estamos!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: